Romance de Carnaval

 

Quando chegar a quarta-feira

E o nosso romance terminar,

Eu vou curar a bebedeira,

Tomando a saideira,

Nesse bar, do Tio Oscar.

 

Quero rasgar a minha fantasia,

De palhaço, deste amor tão banal,

Iludido pela própria euforia,

Sonhando com Maria,

Do carnaval, de Guidoval.

 

Nem adeus houve sequer,

Sumistes, antes do baixar do pano,

Mas se você quiser, mulher,

Encontraremos no outro ano.