Luiz Chaves

 

Sou Luiz Chaves,

Jequitinhonha,

A minha arte é querer viver.

Viver sonhando,

Viver pintando,

As cores que você quer ver.

 

 

Vivo neste mundo de ilusão,

Faço das tripas o coração,

Que é difícil de entender.

Faço paisagens tão belas,

No debruço da janela,

Difícil alguém entender.

 

Dos cinzas azulados,

Dos azuis esverdeados,

Boi Bumbá,

Iaras, florestas e mulatas.

 

E o mais é o que a vida me empresta

Eu agradeço

A Deus de coração.

 

E o mais, o que a vida me empresta

Se é que resta,

A Deus agradeço,

A minha inspiração.

 

Tem dias que me baixa

Um baixo astral

 

Sonho que sou um espantalho,

Prá espantar minha tristeza

Prá espantar a minha dor

 

Poeta tem dessas coisas,

Mesmo quando sou um espantalho,

Eu realizo um mundo mais feliz.

 

Tenho saudade do grande mestre,

Depois onde está você que não aparece.

 

E aqui vou levando

A nossa mensagem

De poeta das cores

De poeta dos traços

Da humanidade.