LUAR DA MINHA TERRA

 

Isto foi muito tem atrás...


Era bela e única
a lua de minha terra
a iluminar verso e serenata,
cantiga que vão os amantes
dizer às suas amadas...

 

Longe cadelas uivavam em cio,
galos cantarolavam amanhãs...

 

A nos rodear, solitária,
notívaga coruja,
uns gatos pingados
e amigos da primeira hora,
da primeira adolescência,
que sem eles não somos nada...

 

Isto foi muito tem atrás...

 

Ih! pois é sô,
Esqueci-me de falar
Da Igrejinha São José.

 

Ildefonso Vieira (11/12/2000)