Guidoval

 

És um poema só de paz,

Aqui tem amor para dar,

Tristeza aqui se desfaz

Em preces ao luar.

 

Oh! Mãe Sant'Ana, oh! Elisa, oh! Guidoval,

Nunca acharei outra igual,

 

Guidoval é uma senhora,

Muito embora, bastante vaidosa,

Tão linda e formosa,

Que quem daqui parte

Eu sei que chora.

 

Filha única da união

Entre a beleza e a perfeição

Sant'Ana nos ilumina,

Com sua luz sublime e divina.

 

Guidoval, relíquia brasileira,

Minha cidade altaneira,

Te carrego na lembrança,

Linda és com criança.

 

E a canção, que ora, me delira,

Não é mentira, Guidoval é isso aí,

A música, a lira,

Eu quero morrer aqui.

 

Guidoval, tem cachoeira,

Tem pracinha e Fundão,

Tem Maria Benzedeira,

Manga-Rosa e o Barão.

 

Meu amigo Fenderracha,

Benedito do "Congado",

Tem muita cachaça,

Tem campo de alambrado.