Conciliação

  

Há muito ainda para espernear,

Faz tempo que estamos calados

E o tempo passou arranhando

a nossa vergonha.

 

E medramos pasmos,

no céu um minguante (inútil) luar.

De liberdade?

 

O nosso corpo continua marcado

pelos descaminhos de sempre.

 

Nossas cicatrizes

de uma eterna esperança

míseras ainda estão

e as nossas mãos mais vazias.

 

Conciliar? Como?

Só se for pela metade

como esta tal de anistia.

Esta música composta no período de 16/08/1979 a 10/09/1979.

Nesta ocasião estava sendo elaborada, discutida e aprovada a  “Lei da Anistia”,  o nome popular da lei n° 6.683,  promulgada pelo presidente Figueiredo em  28 de agosto de 1979.